Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão-de-Obra, Trabalho Temporário, Leitura de Medidores e de Entrega de Avisos no Estado do Paraná.

Rua Nilo Cairo, 450 - Centro - Curitiba/PR - CEP: 80060-050 - Telefone: (41) 3014-7331
Filiado à:

13º VAI INJETAR MAIS DE 7 BILHÕES NA ECONOMIA PARANAENSE.

O pagamento do 13º salário vai injetar R$ 7,8 bilhões na economia paranaense, até dezembro deste ano. Esse levantamento foi divulgado pelo DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. O montante representa 2,9% de Produto Interno Bruto (PIB) do estado, ou seja, de toda a riqueza produzida no Paraná.

No país, o benefício representa R$ 143 bilhões. Cerca de 82,3 milhões de brasileiros serão beneficiados com um rendimento adicional de R$ 1.740, em média. Os R$ 7,8 bilhões do Paraná representam 5,5% do volume nacional. Em relação à região Sul, esse percentual é de 35,4%. Receberão o 13º salário os trabalhadores do mercado formal, inclusive empregados domésticos; os beneficiários da Previdência Social e os aposentados e beneficiários de pensão da União e dos estados.

Neste ano, o Paraná registrou o oitavo maior valor médio do 13º salário: R$ 1.510,71. A quantia, porém, ficou abaixo da média nacional de R$ 1.663,87. Os maiores valores estão no Distrito Federal, R$ 3.173,90, e São Paulo, R$ 1.898,28.
Ainda segundo o DIEESE, serão 5.004.700 paranaenses contemplados. Os empregados formais representam 74,6% deste público. Juntos, receberão R$ 5,857 milhões. Nesse grupo, a média do benefício é de R$ 1.859,09. Na sequência, a segunda maior parcela é direcionada para os pagamentos dos beneficiários do INSS, com R$ 1,618 bilhão – 20,6% do total. Há de se mencionar também aposentados e pensionistas do estado, que recebem conforme o Regime Próprio do Estado. Os servidores aposentados receberão R$ 287,5 milhões, ou seja, 3,7% de todo o montante.

 

O Presidente do SINEEPRES, Paulo Rossi, lembra que os trabalhadores devem ficar atentos ao pagamento deste benefício. “Os trabalhadores contratados pela CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, por Lei, devem receber a 1ª parcela do 13º salário até 30 de novembro e a 2ª parcela deverá ser quitada até no máximo o dia 20 de dezembro. Caso isso não ocorra, procurem o sindicato para a adoção de providências legais”, disse Rossi.

 

*Fonte: DIEESE, G1


Post: Rogério Kormann Jr.
Data: 05/11/2013