Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão-de-Obra, Trabalho Temporário, Leitura de Medidores e de Entrega de Avisos no Estado do Paraná.

Rua Nilo Cairo, 450 - Centro - Curitiba/PR - CEP: 80060-050 - Telefone: (41) 3014-7331
Filiado à:

Setor de serviços encolhe 1,9% em janeiro, pior resultado em seis anos

Setor de serviços encolhe 1,9% em janeiro, pior resultado em seis anos

O setor de serviços brasileiro encolheu 1,9% em janeiro, na comparação com dezembro, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (16/3). Foi o pior resultado para o mês em seis anos, desde o início da série histórica, em 2012.

Em relação ao mesmo mês do ano passado, o setor caiu 1,3%. Analistas ouvidos pela agência de notícias Reuters previam alta de 0,9%.

Com esses resultados, a taxa acumulada em 12 meses ficou em -2,7%. 

O setor de serviços inclui, por exemplo, salões de beleza, imobiliárias, oficinas mecânicas, escritórios de advocacia, agências de turismo, companhias aéreas e hotéis, entre outros.

Para o presidente do SINEEPRES, Paulo Rossi, esse resultado mostra tecnicamente que o Brasil continua num estado de recessão: “a malfada reforma trabalhista, tão alardeada pelo governo federal e sua base aliada, serviu apenas de pretexto para beneficiar empresários nacionais e estrangeiros, interessados no baixo custo da mão de obra brasileira e da retirada de direitos trabalhistas”, sentenciou Rossi.

Perdas generalizadas

 No primeiro mês do ano, as perdas foram generalizadas. As piores ocorreram no setor de transporte, serviços auxiliares aos transportes e correio, de 3%. Em seguida, vieram os serviços profissionais, administrativos e complementares, que caíram 4%.

Dependente da recuperação da indústria e do comércio, a retomada do setor de serviços vem sendo mais lenta e irregular, em meio à taxa de desemprego ainda elevada no país.

Post Mario de Gomes - assessoria de imprensa
Em 16/03/2018
Fonte: IBGE/portal UOL
Foto: arquivo SINEEPRES