CCT monitoramento: mesmo com crise do Coronavírus, sindicato mantém direitos!

O presidente do Sineepres, Paulo Rossi (E) e o presidente do Siese-PR Adroaldo Companhoni firmam a CCT 2020-2021

Mesmo sob a grave crise global econômica e de saúde causada pela pandemia do Coronavírus (Covid-19), o SINEEPRES conseguiu manter as conquistas nas negociações salariais de 2020 junto ao sindicato patronal SIESE/PR.

Sem sombras de dúvidas, foi o pior ano para negociações salariais, tendo em vista as demissões que estão ocorrendo em todos os setores da economia, não só no Brasil, como em todo o mundo, e uma das principais áreas afetadas tem sido a do setor de serviços, o qual se enquadra o monitoramento de alarmes.

Para o presidente do sindicato, Paulo Rossi, apesar das dificuldades, a manutenção dos pisos salariais e dos benefícios sociais, pode ser considerada uma grande vitória para os trabalhadores. “Infelizmente, o ano de 2020 será lembrado como o pior ano para a economia, e por consequência aos trabalhadores. Se por um lado sofremos ataques por parte do governo federal, com Medidas Provisórias diminuindo salários e acabando com direitos, tais como o PIS, por outro lado conseguimos convencer o setor patronal em manter os direitos conquistados na CCT, e com isso nos prepararmos para avançarmos em 2021, pois até lá esperamos que tudo volte ao normal”, resumiu Rossi.

Para ver a íntegra da CCT, CLIQUE AQUI

 

Post Mario de Gomes
Foto: arquivo Sineepres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 2 =